FMVZ-USP no Projeto Rondon SP

No primeiro semestre de 2018, por meio do  Projeto Rondon®SP, equipe multidisciplinar formada por alunos das áreas de Nutrição, Gestão de Políticas Públicas, Enfermagem, Teologia e Medicina Veterinária da USP e de instituições privadas desenvolveram ações nos municípios de Barra do Chapéu, Itapeva, Nova Campina  e Taquarivaí.  Abaixo, confira as ações realizadas em Barra do Chapéu. Ao longo do mês de setembro serão divulgados os relatórios das ações nos demais municípios.

Barra do Chapéu

De 15 a 19 de julho a equipe fez um levantamento das necessidades do município de Barra do Chapéu  para que sejam organizadas as próximas atividades. As informações foram reunidas por meio de contato com a prefeita Janete Sarte do Amaral; secretários e com coordenadores e participantes de projetos sociais. Foram diagnosticados problemas econômicos e sociais comuns em comunidades carentes, como altos índices de violência, falta de iluminação e saneamento básico, educação deficitária, entre outros.

Sobre fatores de impacto nos índices de zoonoses, a equipe conversou com o médico-veterinário da cidade que disse aos rondonistas que há 1.400 cães no município, dos quais 70% são semidomiciliados . Foram detectados  descontrole populacional de animais,  irregularidades nos locais de castração, posse irresponsável, vacinação para uma única doença e matança de animais silvestres. O aluno Fernando Scarazati Tolino foi o participante da FMVZ-USP  que atuou com alunos das demais instituições, sob a coordenação do professor Lindberg Clemente de Morais da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

O município tem 5.500 habitantes, está distante 350 km de São Paulo e é o terceiro mais baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do estado de São Paulo, segundo o site brasileiro do Programa das Nações Humanas para o Desenvolvimento. As informações coletadas encontram-se no relatório abaixo e servirão de base para o planejamento do segundo semestre do Projeto Rondon® SP.

O IDH é uma medida resumida do progresso a longo prazo em três dimensões básicas do desenvolvimento humano: renda, educação e saúde.

O Projeto Rondon®SP  

O Projeto Rondon  desenvolve ações que tragam benefícios permanentes para as comunidades, principalmente as relacionadas com a melhoria do bem-estar social e a capacitação da gestão pública. Busca, ainda, consolidar no universitário brasileiro o sentido de responsabilidade social, coletiva, em prol da cidadania, do desenvolvimento e da defesa dos interesses nacionais, contribuindo na sua formação acadêmica e proporcionando-lhe o conhecimento da realidade brasileira.

As ações  ocorrem em dois ciclos (janeiro e julho) e cada um dura seis meses,  quando são desenvolvidas as seguintes etapas:

Identificação das demandas do Município (gestores, população e rondonistas) – novas ou desdobramentos das atividades já executadas que podem ou não ter sido apontadas no relatório anterior; 
Seleção dos Projetos (Município e Projeto Rondon SP avaliam, cada qual na sua área de competência, a viabilidade de atendimento às demandas/propostas espontâneas);
Planejamento participativo dos projetos (Projeto Rondon SP e Município); 
Seleção e Capacitação dos rondonistas ( Instituições de Ensino Superior parceiras e Projeto Rondon SP);
Realização das ações no município;
Elaboração do Relatório (rondonistas);
Avaliação do ciclo (facilitadores locais e rondonistas);
Fechamento do ciclo e proposição do cronograma geral para o próximo;
Envio do relatório para o município.

Acesse o relatório das ações em Barra do Chapéu.
Confira o vídeo das ações nos municípios citados, produzido pelos alunos da Universidade Metodista.

Anúncio_Alumni_USP
  • 4
  • 11
  • 4
  • 223.587